1. Blogue
  2. Carreira
  3. Como criar um perfil impressionante no LinkedIn
Escrito por Paul DruryPaul Drury

Como criar um perfil impressionante no LinkedIn

46 min. de leitura
Como criar um perfil impressionante no LinkedIn
Com o mundo profissional a tornar-se cada vez mais digital (e a mover-se à velocidade da luz), nunca foi tão importante estender a sua procura de emprego e a sua rede de contactos ao universo online.

Os recrutadores e responsáveis pela contratação utilizam o LinkedIn como uma das suas principais fontes de informação ao analisar os candidatos, pelo que o seu perfil no LinkedIn pode ser uma ferramenta tão poderosa como um currículo, uma carta de apresentação ou mesmo uma recomendação pessoal. É basicamente um currículo no LinkedIn.

A vantagem de ter uma página no LinkedIn em comparação a um documento mais tradicional é a sua natureza "interativa". Para além de detalhar a sua experiência profissional e as suas competências, pode embelezar a história da sua carreira com imagens apelativas, incluir publicações recentes nas redes sociais, dar um toque de personalidade com vídeos e receber o apoio das suas ligações profissionais. 

Vamos então ver como pode enriquecer este tipo de "currículo online" interativo e tirar partido da sua conta do LinkedIn para conseguir entrevistas de emprego e oportunidades de mudança de carreira. Eis o que vamos abordar:

  • Por que razão é essencial ter um bom perfil no LinkedIn
  • 10 dicas para criar um excelente perfil no LinkedIn.
  • Como se destacar e chamar a atenção no LinkedIn com elementos visuais de marca e formatação
  • Dicas para o seu currículo
    • Como carregar o seu currículo no LinkedIn
    • Anexar o seu currículo a uma candidatura de emprego no LinkedIn
    • Utilizar o LinkedIn para criar o seu currículo

Por que razão precisa de um bom perfil no LinkedIn?

O LinkedIn é a rede social dos profissionais. Os recrutadores recorrem a esta rede para encontrar potenciais candidatos; os empregadores promovem ativamente as suas marcas e é, seguramente, a melhor plataforma de redes sociais para quem procura emprego. 

Os recrutadores e os responsáveis pela contratação procuram candidatos em várias plataformas e redes sociais, e a sua atividade no Facebook e no X terá certamente algum peso, mas é no LinkedIn que reside a marca social de procura de emprego para qualquer pessoa que procure trabalho.

Para começar, precisa de criar um perfil no LinkedIn.

Como criar um poderoso perfil no LinkedIn: 10 Dicas

Quando clica no botão do perfil e contempla a mensagem que o seu perfil do LinkedIn transmite a potenciais novos empregadores ou clientes independentes, fica satisfeito com o que vê?

Primeiro, analisemos os elementos essenciais de um bom perfil no LinkedIn. Eis 10 aspetos a considerar cuidadosamente:

  1. Fotografia de perfil do LinkedIn e fotografia de cabeçalho profissionais
  2. Título chamativo, que transmita a sua identidade pessoal
  3. Secção "Sobre" do perfil do LinkedIn como resumo pessoal
  4. Como escolher o conteúdo a incluir na secção "em destaque"
  5. Lembre-se de que a sua atividade também é destacada no perfil do LinkedIn
  6. Exemplos de experiências profissionais anteriores relevantes e impressionantes
  7. Preferências de emprego, destaques de atividades e solicitações de contratação
  8. Competências, apoios e recomendações
  9. O papel do vídeo no seu perfil do LinkedIn, o que deve incluir e evitar
  10. Mantenha-se a par das mudanças (agora é possível adicionar um vídeo de apresentação de 30 segundos)

1. A sua fotografia de perfil do LinkedIn e a fotografia de cabeçalho do perfil

Tendo em conta que a utilização de fotografias de rosto nos currículos foi gradualmente eliminada em muitos países (nomeadamente nos Estados Unidos e no Canadá), a importância de uma fotografia profissional é muitas vezes negligenciada por quem procura emprego. 

Nem toda a gente tem o cuidado de criar uma fotografia de perfil num fundo branco e ainda menos pessoas se preocupam o suficiente para contratar um fotógrafo para tirar fotografias profissionais. Esta última opção pode parecer demasiado dispendiosa, mas o investimento vale a pena. A longo prazo, as fotografias de rosto de alta qualidade compensam as despesas com uma imagem positiva.

Tendo em conta que o LinkedIn é uma rede social, a sua fotografia de perfil deve trabalhar a seu favor. Os recrutadores leem o seu currículo e verificam imediatamente o seu LinkedIn. A sua fotografia pode não estar no seu currículo, mas estará lá, bem no centro do seu perfil. Certifique-se de que escolhe e/ou cria a sua imagem com cuidado.

Dica profissional

Transforme qualquer fotografia numa fotografia de rosto profissional

Se já utiliza o criador de currículos Onlinecurriculo, temos uma funcionalidade elegante que transforma qualquer fotografia numa fotografia profissional: a funcionalidade de modificação do fundo da fotografia. Pode pegar facilmente em qualquer fotografia bem tirada e mudar o fundo, premindo apenas um botão. Existe uma grande variedade de fundos à escolha: abstrato, espaço de escritório, fundo de cor lisa e até fundos naturais para profissões mais exóticas.

2. O cabeçalho do LinkedIn é o seu discurso de apresentação

O título do LinkedIn é um elemento muito importante da página de perfil, uma vez que define o tom de toda a sua conta do LinkedIn. É a primeira coisa que é vista pelos potenciais empregadores e recrutadores depois da sua fotografia de perfil.

Os melhores perfis do LinkedIn utilizam o cabeçalho a seu favor, em vez de se limitarem a indicar o título profissional principal. Num mundo em que a descrição "normalizada" de um posto de trabalho tem cada vez menos significado, a criação de uma imagem de marca profissional e de um "título personalizado" ou descrição de um posto de trabalho faz muito sentido.  

O objetivo é descrever mais do que um título de emprego genérico para o seu cargo, por exemplo, "Carla Saraiva, contabilista" ou "José Santiago, engenheiro", e fazer com que os recrutadores que visitam a sua página se lembrem de si entre a multidão de candidatos.

Dica profissional

7 dicas para um título de perfil do LinkedIn marcante que se destaque dos demais:

  • Inclua o cargo ou a área específica em que pretende obter o seu próximo emprego.
  • Aborde as necessidades do seu público e explique como resolve os seus problemas.
  • Intrigue o leitor com um facto ou uma afirmação que o faça querer continuar a ler.
  • Inclua dados ou valores quantificáveis para quaisquer realizações de destaque.
  • Utilize um ou dois adjetivos fortes, mas não exagere com linguagem redundante.
  • Não use maiúsculas e evite emojis (já que também não os colocaria no seu currículo).
  • Utilize a totalidade dos 220 caracteres atribuídos. Pode pensar-se que "menos é mais", mas este não é o caso. O título do seu perfil vai ser lido.

3. A secção "Sobre" do seu perfil do LinkedIn

No que diz respeito às secções de importância fundamental (mas difíceis de abordar), a secção "Sobre" do LinkedIn é a peça fundamental do seu perfil. Semelhante ao perfil num currículo tradicional (por vezes chamado resumo ou declaração de motivação), esta secção apresenta os destaques mais importantes da sua candidatura.

A secção de resumo no LinkedIn.com tem imensas características idênticas às do seu equivalente num currículo tradicional. Poderá consultar os nossos conselhos sobre como criar um resumo fantástico no nosso guia completo de redação de currículos ou no nosso blogue sobre resumos, uma vez que são aplicáveis a maior parte dos mesmos princípios. A principal diferença é que o limite é de 2000 caracteres em vez de 100 a 200 palavras.

O truque é conseguir o equilíbrio entre uma narrativa cativante e as credenciais profissionais. Se apostar demasiado na criatividade vai parecer que não leva o seu trabalho a sério. Se se concentrar apenas na linguagem profissional, até os especialistas do ramo se vão aborrecer rapidamente e passar à frente. 

Lembre-se também de que muitos recrutadores e responsáveis pela contratação não conhecem tão bem as áreas técnicas como você, se for experiente no setor. Cuidado para não transformar o resumo do seu perfil do LinkedIn numa confusão de abreviaturas. 

É importante ter em conta que apenas as primeiras três linhas da secção "Sobre" do LinkedIn serão visíveis no início, por isso faça com que este início seja o mais interessante possível. O leitor escolhe conscientemente clicar no botão "Ver mais", por isso escolha cuidadosamente as suas palavras nas frases iniciais.

Dica profissional

Aqui ficam as contagens de caracteres para as principais secções do perfil do LinkedIn:

  • Cabeçalho: 220 caracteres
  • Sobre: (antigo Resumo) 2000 caracteres
  • Em destaque: 100 caracteres por título e 500 caracteres por descrição
  • Experiência: 100 caracteres por título e 2.000 caracteres por descrição
  • Recomendações: 3000 caracteres por recomendação

4. Os conteúdos em destaque aprofundam a sua história

A principal vantagem do LinkedIn é o facto de permitir que os membros expandam as suas redes profissionais, partilhem as suas ideias com os outros e aprendam mutuamente. Publicações de atualizações sociais, conteúdos longos de blogues e publicações em vídeo fazem parte da paisagem profissional do LinkedIn. 

Poderá também publicar conteúdos de fora do LinkedIn nesta secção em destaque, mas o nosso conselho é que partilhe algo que seja relevante e que tenha tido um impacto especial na sua rede profissional. As provas sociais são muito importantes numa procura de emprego. Se partilhar conteúdo que tenha sido muito apreciado pela sua rede, terá mais impacto do que simplesmente partilhar um blogue que escreveu há cinco anos na sua página pessoal.

É mais provável que um vídeo seja visto do que uma atualização temporária do feed. As pessoas vão à sua página do LinkedIn por uma razão e, se o incluir como um dos suportes de comunicação visíveis, irá certamente obter visualizações.

Dica profissional

Não atualize o seu perfil com demasiada regularidade se estiver empregado. É muito tentador continuar a atualizar o seu perfil no LinkedIn até o tornar perfeito. Mas nunca se sabe se o seu atual patrão estará de olho. Todos os comportamentos podem levantar suspeitas e os funcionários insatisfeitos costumam retocar a sua presença online quando estão a pensar num novo emprego. Não faça isso até ter a certeza absoluta de que quer sair. Pela mesma razão, também não altere subitamente a sua atividade online.

5. A atividade recente também é destacada no perfil do LinkedIn

Um perfil do LinkedIn é um recurso dinâmico e vivo da plataforma de redes sociais. Vai estar sempre a mudar, uma vez que a sua atividade mais recente (nos últimos 90 dias) será apresentada imediatamente antes da secção "experiência".

Os potenciais empregadores vão querer ler a secção "experiência", pelo que certamente irão parar um minuto para ver o que tem escrito, partilhado ou gostado recentemente. 

A atividade é vital no LinkedIn para aumentar a sua rede e promover a sua identidade pessoal. Mas quando se está apenas à procura de emprego, é preciso ter consciência de que as duas ou três últimas atividades farão parte do seu perfil.

Nunca se sabe ao certo quando é que um recrutador ou empregador pode estar a ver o seu perfil no LinkedIn, por isso seja bastante cuidadoso (e estratégico) com o que partilha. Se tiver uma página pessoal na Internet, partilhe algumas ligações para as suas publicações. Caso tenha determinados pontos de vista sobre o setor, comentar as atualizações de outras pessoas é sempre uma excelente maneira de compartilhar suas opiniões.

Não hesite em interagir com potenciais empregadores nas páginas das suas empresas, mas faça-o com cautela. Ou interage com uma grande variedade de marcas ou não o faz de todo. Se um potencial empregador vir que está a interagir com um concorrente e não com as suas publicações, isso pode deixá-lo com uma impressão desagradável. Há mais potenciais entidades empregadoras do que se possa pensar.

Dica profissional

O que devo partilhar no LinkedIn se estiver desempregado?

No que respeita à atividade ou ao conteúdo do seu perfil no LinkedIn, não é vergonha nenhuma dizer que está à procura de emprego.  A maioria das pessoas ativas no LinkedIn procura algum tipo de oportunidade. Nos casos de desemprego prolongado (o melhor é não lhe chamar isso), certifique-se de que partilha quaisquer trabalhos de voluntariado ou formação que esteja a frequentar para utilizar o tempo de forma produtiva. O dístico "disponível para trabalhar" na sua fotografia 

6. A secção da sua experiência profissional no perfil do LinkedIn  

A experiência profissional no seu perfil do LinkedIn é bastante simples, uma vez que as semelhanças entre esta secção do perfil e a de um currículo são muito grandes. A principal diferença entre a secção do histórico profissional de um currículo e a do perfil do LinkedIn é a sua extensão. 

Uma página de perfil permite uma lista muito mais detalhada de experiências passadas do que um currículo com uma página. Aqui importa ter em conta a amplitude com que pretende utilizar este espaço.

Em comparação com um currículo, as lacunas profissionais são muito mais relevantes num perfil do LinkedIn, uma vez que estas páginas são visualizadas de uma forma mais casual do que um currículo recebido para uma candidatura de emprego. Não terá muitas oportunidades para explicar as suas lacunas profissionais (como, por exemplo, numa entrevista de emprego ou numa carta de apresentação), uma vez que é provável que nem sequer saiba que alguém está a consultar o seu perfil. Esta pode ser a única possibilidade de "agarrar" essa oportunidade de contratação.

É aqui que expõe a sua posição atual, o seu histórico profissional, a sua experiência de voluntariado e quaisquer outros dados relevantes para a sua carreira. 

Eis algumas regras a seguir:

  • Indique todos os empregos mais relevantes dos últimos 10 anos, de preferência sem lacunas
  • Caso existam lacunas na sua carreira, deve preenchê-las com projetos ou outras iniciativas relevantes para a sua profissão, como cursos ou projetos paralelos.
  • Cada emprego da sua lista de experiências profissionais deve incluir dois a quatro pontos, consoante a sua importância.
  • Utilize verbos de ação fortes para descrever as suas funções e realizações. Utilize o método STAR para descrever situações e projetos específicos: a situação em que se encontrava, a tarefa que tinha, a ação que tomou e o resultado positivo que obteve.
Dica profissional

Como me descrevo no LinkedIn?

É fácil exceder-se na forma como se descreve nas redes sociais, por isso tente seguir as mesmas regras de um currículo ao elaborar um perfil no LinkedIn. Mantenha-o factual, profissional e breve. Embora possa estar a considerar desempenhar diferentes funções, tente encontrar um meio-termo de informação relevante que se enquadre no maior número possível de oportunidades.

7.  Disponível para trabalho e serviços em regime de freelance

A maioria dos perfis do LinkedIn disponibiliza agora a opção de uma secção extra no topo, que inclui informações sobre três aspetos adicionais:

Preferências relacionadas com a disponibilidade para trabalhar, destaques da experiência em serviços e solicitações de contratação.

Quem procura emprego pode indicar que está disponível para trabalhar, descrevendo aos potenciais recrutadores o que procura. Os candidatos têm a opção de incluir "disponível para trabalhar" na sua fotografia de perfil do LinkedIn e podem incluir uma lista de competências pesquisáveis e especializações no setor. Se preferir que a sua entidade patronal atual não saiba que procura outro emprego, é melhor evitar este pormenor. No entanto, se isso não for importante ou se estiver entre empregos ou em processo de rescisão, esta secção de "disponível para trabalhar" é extremamente útil. Permitirá que o seu perfil seja destacado sempre que os empregadores procurem potenciais candidatos.

Os trabalhadores independentes e os consultores que procuram oportunidades de trabalho mais limitadas em termos de tempo ou a tempo parcial podem também utilizar esta secção do perfil do LinkedIn, especificando os tipos de serviços que prestam. À semelhança do que acontece com quem procura um emprego permanente, isso aumentará a sua visibilidade na função de pesquisa do LinkedIn. É uma forma profissional e concisa de descrever o seu potencial em termos de valor acrescentado. Qualquer profissional que tenha exercido uma atividade como independente anteriormente e que, teoricamente, esteja disposto a fazê-lo no futuro, deve considerar essa possibilidade. Por outro lado, pode fazer com que os empregadores permanentes fiquem um pouco mais relutantes em contactá-lo. 

Dica profissional

Otimize o seu perfil utilizando a linguagem dos líderes do mercado. 

A linguagem que utiliza no seu perfil é muito importante. Pode ser decisiva para ser descoberto e impressionar quem está a ler. Consulte alguns dos perfis mais visitados no seu ramo de atividade. A linguagem utilizada contribui para que apareçam mais vezes nos resultados da pesquisa? Certamente desempenha um papel importante. Dito isto, deve ter cuidado para não escrever um perfil apenas para o algoritmo de pesquisa do LinkedIn. O seu perfil terá de impressionar um futuro empregador quando este o visitar.

8. Impressione com as competências, os apoios e as recomendações do LinkedIn

As competências nos perfis do LinkedIn são selecionadas a partir de uma longa lista de opções disponibilizadas pelo algoritmo desta plataforma. 

Por um lado, isso é fantástico, pois possibilita um campo de escolha muito mais amplo e mais claro, com muito mais opções. Por outro lado, é muito mais fácil exagerar e criar uma expetativa irrealista sobre o seu nível de competência.

Os recrutadores não esperam pessoas com superpoderes cognitivos. Se criar uma lista de competências com 32 pontos, pode dar a impressão de ser uma pessoa ingénua ou desonesta. No mínimo, cria a imagem de alguém que não é capaz de estabelecer prioridades ou de alguém que é "pau para toda a obra". É possível que haja razões válidas para ter uma lista muito longa, mas atenção às subtilezas de perceção.  

A funcionalidade "competências e recomendações" do LinkedIn também entra neste contexto. Se der prioridade às suas competências mais relevantes (as que realmente utilizou no seu histórico profissional e em vários projetos), é mais provável que obtenha recomendações sobre elas. 

Os seus antigos colegas recordarão estes casos da vida real: como era bom em termos de brainstorming criativo, campanhas de marketing ou vendas de imóveis. Eles poderão ver essas competências no topo da sua lista e "verificá-las", reforçando a sua credibilidade. Por outro lado, se as competências que realmente utilizou estiverem no fundo da lista, é pouco provável que os seus contactos as vejam, o que significa que não serão reconhecidas.  

Dica profissional

Realize um teste de avaliação de competências. Segundo dados do próprio LinkedIn, os candidatos com competências verificadas têm mais 30% de probabilidades de serem bem-sucedidos na sua procura de emprego, de conquistarem a confiança do recrutador e de conseguirem um novo trabalho. O problema em enumerar as suas competências, quer seja num currículo ou num perfil público, é a credibilidade.

Os candidatos têm a liberdade de se exibirem tanto quanto quiserem "no papel", mas antes de se realizar a entrevista de emprego, é muito difícil ao recrutador verificar se deve confiar nessas credenciais aparentemente sólidas. O LinkedIn proporciona uma solução parcial para este problema. Ao fazer um teste de competências nesta rede social profissional, poderá ganhar distintivos de "competências verificadas" na sua página de perfil. Assim, é possível fazer pender a balança a seu favor comparativamente a outros candidatos.

9. A probabilidade de o seu vídeo de perfil no LinkedIn ser visto é maior

Atualmente, o recurso ao vídeo ocupa um lugar cada vez mais importante no arsenal de qualquer candidato a emprego. Os perfis do LinkedIn adaptaram-se a esta tendência. Agora, é possível incluir vídeos e outros suportes na secção "em destaque" e também no final de cada secção de experiência profissional.

O vídeo na secção "em destaque" ganha muita visibilidade. Se tiver um título apelativo e relevante para o empregador potencial, as suas hipóteses de ser visualizado são incrivelmente elevadas.

O vídeo e os suportes de informação na parte inferior de cada secção de emprego são excelentes caso tenha exemplos específicos do emprego, talvez apresentações que tenha feito ou exemplos do seu trabalho. Mas não se esqueça que estes têm menos visibilidade. 

Apenas partilhe vídeos se tiver 100% de certeza de que contribuem para promover o seu objetivo. Não há nada pior do que partilhar algo que um recrutador considera uma perda de tempo. Não vai querer que esse pensamento se instale na cabeça dele enquanto percorre o seu perfil do LinkedIn.

Dica profissional

Apenas 10 segundos de vídeo podem causar muito mais impacto do que 10 minutos de leitura do seu perfil.

Certifique-se apenas de que o vídeo contribui positivamente para a impressão de quem o vê, em vez de o prejudicar. Seria uma pena que os impressionantes fatos da sua carreira no LinkedIn fossem prejudicados por um vídeo mal filmado. Em caso de dúvida, é melhor não o fazer. É preferível guardar esses vídeos para o seu feed (privado) do TikTok para amigos e familiares. Esses visualizadores não o vão julgar, independentemente do quão ridículo o vídeo possa ser.

10. Mantenha-se a par das alterações do LinkedIn — como esta

Um perfil do LinkedIn em 2024 tem um aspeto e uma aparência muito diferentes de um perfil do LinkedIn em 2018. O LinkedIn está constantemente a fazer alterações ao seu modelo, dando prioridade a determinados aspetos da sua plataforma e adaptando os perfis do LinkedIn para refletir o que é possível fazer na plataforma.

Tudo o que mudar no seu perfil deve ser feito com o objetivo de o tornar mais cativante. Pretende que as pessoas o explorem, naveguem e apreciem o que partilhou sobre si. Para alguns candidatos a emprego, um bom perfil no LinkedIn pode ser tão importante como um bom currículo. Se for bem feito, pode levar a sua candidatura a patamares incríveis.

Dica profissional

Duas razões para incluir todas as suas instituições de ensino no LinkedIn.

Para começar, o LinkedIn não se resume ao que faz no trabalho. A sua formação é também muito importante, bem como as suas atividades de desenvolvimento pessoal e profissional fora do local de trabalho. Enumere todos os tipos de formação que está a frequentar ou que concluiu, sem esquecer a escola, o liceu e a universidade que frequentou anteriormente. A segunda razão para descrever detalhadamente a sua formação é o facto de os antigos alunos das suas escolas frequentemente o "verem" como uma ligação sugerida no LinkedIn. Nunca se sabe quem pode aparecer do passado para lhe dar uma pista valiosa para um emprego ou ser uma oportunidade de novos negócios.

Como se destacar no LinkedIn?

Hoje em dia, toda a gente fala sobre a necessidade de se criar uma marca pessoal (ou profissional). 

Contudo, são poucas as pessoas que entendem o que isso significa. Deixando os chavões de lado, construir a sua própria identidade resume-se essencialmente a combinar vários aspetos da sua imagem profissional: 

  • Credenciais
  • Estilo de comunicação
  • Conteúdo visual
  • Iniciativas de networking e atividade pública

Com efeito, devido à sua natureza profissional, o LinkedIn é talvez a plataforma com as interações mais relevantes e reais. Enquanto que serviços como o Facebook e o Instagram tendem a concentrar-se no superficial, o LinkedIn é o local onde as pessoas iniciam conversas e interações com um objetivo. 

Ou procuram emprego ou são recrutadores à procura de um novo colaborador. Podem até ser CEOs a trocar experiências e a transmitir aos colegas do sector as novidades da empresa.

O LinkedIn não é um "projeto de vaidade" como as outras redes sociais. Por isso, é importante que encare todos os aspetos do seu estilo, tom e atividade de rede com muito mais seriedade e atenção. O cuidado que dedicou ao estilo e à escrita do seu perfil no LinkedIn pode afetar diretamente as oportunidades de emprego que surgem, mesmo através de recrutadores que encontram a sua página por acaso.

1. Elemento #1 da marca pessoal no LinkedIn: estilo visual

A fotografia de perfil do LinkedIn é talvez o sítio mais fácil para iniciar a criação do estilo visual da sua página de perfil. Os melhores resultados costumam resultar de fotografias de rosto tiradas por um fotógrafo profissional. Pode parecer fútil ou excessivo, mas na maioria dos casos demonstra a sua atenção aos pormenores e o seu empenho. 

Mesmo para uma posição iniciante na indústria de serviços, uma fotografia cuidada num fundo profissional agradável pode mostrar aos recrutadores que encara o trabalho com seriedade. Uma selfie tirada em frente a um fundo confuso e perturbador não inspira confiança. Escolha a sua fotografia com cuidado. Conforme referido anteriormente, a funcionalidade de alteração do fundo de fotografias do Onlinecurriculo facilita esta tarefa num currículo. No entanto, deve prestar atenção à forma como a escolhe no LinkedIn. (Se tiver alguns conhecimentos técnicos, poderá descarregar a sua fotografia de fundo alterada a partir de um currículo de ficheiro Word criado no nosso construtor).

Dica profissional

Outra forma de consolidar o visual do seu perfil no LinkedIn é utilizar uma fotografia de fundo/capa e suportes de comunicação integrados. Quase idêntica à função existente no Facebook, a fotografia de capa é outro instrumento das redes sociais utilizado para chamar a atenção, colocada diretamente por detrás da sua fotografia de perfil. Pode ser qualquer coisa, desde um desenho abstrato até à linha do horizonte da sua cidade. Certifique-se apenas de que não é demasiado berrante ou colorida e que funciona bem com a sua fotografia de perfil.

Um perfil do LinkedIn também lhe permite anexar suportes integrados, como infografias, gráficos e outros elementos visuais. Utilize-os apenas se for apropriado e se transmitirem factos relevantes. Também eles podem ser uma ferramenta poderosa para a construção da sua imagem profissional.  

Um bom truque visual para isso seria usar um único esquema de cores para todo o seu conteúdo. Não é necessário ser um designer profissional para isso; certifique-se apenas de que utiliza uma ou duas cores principais (idealmente correspondentes ao esquema de cores do perfil do LinkedIn) e uma ou duas cores de destaque que sejam um pouco mais vivas/básicas. É muito fácil fazer isto, uma vez que a maioria das fotografias, apresentações e afins de estilo empresarial já favorecem os modelos clássicos minimalistas branco-azul-preto-cinzento. Um realce verde suave (ou, por vezes, laranja discreto) também pode ser ótimo se estiver a utilizar suportes multimédia integrados.

Com muito pouco esforço e apenas um pouco de ponderação e cuidado, poderá realmente fazer com que o seu perfil "salte à vista" em comparação com os outros. Nunca se esqueça de que ser memorável (de uma forma profissionalmente positiva) na mente dos recrutadores e dos responsáveis pela contratação é um objetivo muito importante.

Dica profissional

Verifique a "força" do seu perfil O LinkedIn.com tem uma funcionalidade muito útil, o "medidor de impacto do perfil". Quanto mais conteúdo adicionar, mais cheio fica. 

O mais importante, é que esta funcionalidade disponibiliza recomendações sobre onde e como deve adicionar conteúdo. Faltam-lhe competências relevantes? O seu histórico profissional é demasiado pequeno? Preste atenção a este gráfico, localizado abaixo das informações do seu cartão principal em "Ver perfil".

O medidor possui um útil ícone de seta suspensa que lhe mostra recomendações. A forma como preencher este medidor irá afetar a visibilidade da sua página do LinkedIn na pesquisa do LinkedIn, influenciando diretamente a facilidade com que os recrutadores poderão encontrá-lo.

Nota: Assim que atingir a "pontuação máxima" no medidor, este desaparece e deixa de ser apresentado. Receberá uma notificação com uma classificação de perfil "all-star". Desta forma, maximiza a sua visibilidade na pesquisa do LinkedIn para este aspeto do perfil.

2. Elemento #2 da marca pessoal no LinkedIn: tom de voz e narrativa  

Outro aspeto a considerar é o facto de o seu perfil público no LinkedIn não ter de ser lido exatamente como um currículo de uma página. O currículo deve complementar o seu perfil do LinkedIn, e nenhum substitui o outro. Tem muito mais liberdade de estilo, de tom e de narrativa na sua página de perfil. Mas o seu perfil não é personalizado para um emprego ou empregador específico, pelo que lhe falta o "toque especial". Quem procura emprego tende a concentrar-se nas suas preocupações imediatas. Mas se pretende uma carreira longa e feliz, deve pensar a longo prazo. Em primeiro lugar, aposte na sua marca, cuidando dela. Preocupe-se com o seu aspeto e com a forma como é visualizada.  

Grande parte disto é a configuração adequada do "resumo" do LinkedIn, sobre o qual pode ler no capítulo sobre conteúdo e formatação de secções. O mesmo se aplica à importância do seu cabeçalho do LinkedIn, que abordámos no primeiro capítulo sobre a personalização da conta do LinkedIn.

No entanto, um aspeto importante da sua marca profissional é o tom de voz que emprega na sua escrita. Este é um termo frequentemente utilizado por profissionais de marketing e especialistas em relações públicas, mas é intuitivamente fácil de entender. É o vocabulário e as frases que utiliza nas descrições de perfil do LinkedIn. É o quão formal ou informal "soa", o quão incisiva e monótona (ou vibrante e metafórica) é a sua linguagem, e assim por diante.

A melhor forma de estabelecer um tom de voz correto (e isto também se aplica a currículos e cartas de apresentação) é pensar na potencial entidade empregadora a que se dirige.

Crie um "perfil" da empresa onde quer trabalhar. Pesquise no Google pelo menos meia dúzia de entidades empregadoras que lhe pareçam agradáveis (sinceramente, quanto mais, melhor). Pesquise as suas contas nas redes sociais, os sites das empresas, as declarações de missão e as entrevistas com o Diretor Executivo. Investigue o máximo possível, mas não exagere. De seguida, faça uma lista de verificação para todas elas a fim de definir:

  • O seu estilo de linguagem é maioritariamente formal ou informal? É amigável e caloroso ou respeitável e estável?
  • Que idade demográfica estimaria (ou encontraria pesquisando no Google) para o seu público e/ou funcionários?
  • Que valores e declarações de missão repetem com mais frequência?
  • Concentram-se mais nos seus clientes/consumidores ou na sua própria cultura empresarial?
  • Utilizam uma linguagem emocional ou metafórica? Ou são literais, lógicos e diretos?
  • Que importância atribuem ao profissionalismo, à colaboração e à tecnologia... ou, pelo contrário, às emoções, experiências e valores pessoais?

Veja que respostas surgem com mais frequência entre os seus empregadores "preferidos" na sequência da pesquisa no Google. A seguir, pergunte a si próprio se o seu estilo corresponde a algum destes critérios. Desta forma, poderá não só moldar o seu discurso de acordo com as empresas que partilham a mesma opinião e criar uma ligação quase "telepática" com os futuros recrutadores, como também poderá obter informações valiosas sobre o rumo que pretende dar à sua carreira.  

O mesmo processo de pesquisa no Google pode ser aplicado a potenciais clientes no caso de ser um trabalhador independente. Terá apenas de ser um pouco mais criterioso na determinação do tipo de pessoa ou empresa que poderá fazer parte da sua categoria de clientes.

Dica profissional

No contexto do LinkedIn, lembre-se de que se encontra a utilizar uma rede social. Com destaque para ambas as palavras no seu significado original. Não se trata apenas de um fórum de emprego ou de um local para blogues profissionais. O LinkedIn foi concebido para a interação, o envio de mensagens, a troca de experiências profissionais, novos contactos, etc.

3. Elemento #3 da marca pessoal no LinkedIn: rede e atividade

O networking no LinkedIn é um tema complexo que merece diversos artigos independentes, mas não podemos deixar de abordar este assunto, pelo menos parcialmente. As interações das pessoas com a sua página de perfil do LinkedIn são uma das melhores formas de aumentar o potencial da sua procura de emprego. Vejamos algumas das coisas que pode fazer:

Recomendações do LinkedIn: a plataforma proporciona-lhe a possibilidade de pedir recomendações às suas ligações no LinkedIn.com, que podem vir de uma grande variedade de pessoas: antigos docentes, diretores de escola, professores, antigos empregadores, colegas, mentores, etc. Pode solicitar estas recomendações um número ilimitado de vezes. 

Depois de o seu contacto ter escrito uma recomendação e você a ter aprovado, esta será exibida no seu perfil público do LinkedIn, o que reforça a sua reputação. Nota: as recomendações podem ser ocultadas ou apresentadas individualmente, se decidir que algumas devem ficar visíveis e outras não.

Dica profissional

É melhor partilhar ou gostar no LinkedIn?

No que diz respeito à sua atividade no LinkedIn, poderá ganhar uma visibilidade significativa nos feeds das suas ligações partilhando e gostando das publicações de outras pessoas. Não o faça em demasia, ou arrisca-se a encher o seu público de spam. Uma ou duas partilhas ou gostos de conteúdo relevante por dia é o ideal. 

Uma partilha tem sempre mais ""força" do que um gosto, mas não se esqueça de que as suas próprias partilhas serão "gostadas" (ou não). Assim, muitas vezes, será mais seguro gostar das publicações simplesmente para ter visibilidade e apenas partilhar publicações de outros quando quiser acrescentar o seu próprio comentário.

Os comentários no LinkedIn são outra forma poderosa de chamar a atenção, mas como já foi referido, certifique-se de que está realmente a acrescentar valor à conversa. Estes comentários também aparecem no seu perfil do LinkedIn.

Competências e Reconhecimentos: Depois de selecionar as suas competências relevantes, os membros da sua rede do LinkedIn podem validá-las. No capítulo de conteúdo da secção abaixo, explicaremos melhor por que razão é extremamente importante escolher competências realistas. Resumidamente, obter reconhecimentos aumenta a sua capacidade de ser descoberto nas pesquisas do LinkedIn. Portanto, certifique-se de que escolhe as competências mais relevantes para os seus contactos verem e confirmarem. 

Uma boa forma de atrair testemunhos é confirmar as competências de outras pessoas. A maioria dos seus contactos retribuirá a gentileza no seu perfil do LinkedIn.  

Conteúdo de longa duração: Se é um perito do ramo ou tem conhecimentos valiosos sobre os quais pode escrever em forma de mini-blogue, o LinkedIn proporciona-lhe essa oportunidade. Caso as pessoas considerem o seu conteúdo interessante e útil, isso será um grande reforço para a sua procura de emprego. Existem também newsletters que chegam diretamente às caixas de entrada dos subscritores, o que é uma oportunidade preciosa se tiver algo interessante a dizer.

Irá aparecer nos feeds de notícias de outras pessoas, melhorando o seu alcance e a sua marca. É exatamente assim que funcionam os influenciadores no LinkedIn. Mas não precisa de ser um deles para criar bons mini artigos ou partilhar informações relevantes. 

Dica profissional

Crie um URL personalizado do LinkedIn

Este elemento da página é talvez o mais desconhecido e/ou ignorado entre todos. Quase ninguém presta atenção à linha do URL do LinkedIn do navegador, embora devesse fazê-lo. Por defeito, o seu URL é uma versão (por vezes encurtada) do nome do seu perfil com alguns elementos aleatórios que não fazem qualquer sentido.  

Compare um URL padrão do LinkedIn - "LinkedIn.com/janeblack789uikl26" - com um URL personalizado - "LinkedIn.com/joana-cabrito-dr". Qual deles prefere mostrar aos seus futuros empregadores e colegas?

Para muitas profissões/cargos, ter um URL personalizado leva o seu perfil a um nível totalmente novo. Mostra uma imagem de aptidão técnica e dá-lhe um sentido de estilo. Mostra que está atento aos pormenores e que leva a sua reputação a sério. Também reforça a sua marca pessoal. Isto pode ser particularmente importante para pessoas com clientes de topo ou para candidatos a empresas de topo. Por último, mas não menos importante, dá um toque profissional, organizado e elegante enquanto link no seu currículo ou nas informações de contacto da sua carta de apresentação.

Para alterar o URL do seu perfil no LinkedIn:

  1. No canto superior direito da sua página do LinkedIn, clique em "Eu" e depois em "Ver perfil".
  2. Na mesma área geral (canto superior direito), clique em "Editar o seu perfil público e URL".
  3. Clique no ícone de lápis para editar. Escolha um URL descritivo e de fácil memorização (por exemplo, o seu primeiro nome + apelido + cargo ou área profissional, como "AndreiaFerreiraConsultora").
  4. Se tiver espaço/símbolos suficientes, poderá usar hífenes para dividir as palavras para uma melhor legibilidade ("andreia-ferreira-consultora").

É possível editar o seu URL do LinkedIn cinco vezes em 180 dias, pelo que deve pensar bem antes de o editar.

4. Utilize as técnicas de formatação do LinkedIn em seu benefício

À semelhança de um criador de currículos online, grande parte da formatação do seu perfil do LinkedIn já foi feita por si. Elementos como os marcadores e o espaçamento entre linhas estão integrados no código de edição de texto da plataforma. No entanto, até o melhor software ou serviço web poderá ser afetado por uma abordagem descuidada do conteúdo do texto.

Deve ter em mente algumas ideias fundamentais:

  • Saiba quais as secções ou pontos a destacar, deixando espaço em branco à sua volta. O olho humano sente-se naturalmente atraído por zonas "mais limpas" ou "mais desobstruídas" da página. Assim, se um dos seus empregos anteriores for especialmente importante ou motivo de orgulho, não o coloque como uma frase única entre dois parágrafos enormes.  Deixe espaço para o seu texto respirar, especialmente na zona das competências e realizações que gostaria de destacar.
     
  • Saiba quais as secções que permitem mais texto e quais as que devem ser mais sucintas, mas incisivas. Algumas descrições de funções são favorecidas se tiverem vários pontos, descrevendo em pormenor métricas impressionantes, aumentos de receitas, etc. Outros cargos anteriores não precisam ou não beneficiam de explicações extensas. As secções de competências também raramente beneficiam da sobrecarga de texto. Escolha bem as secções da página de perfil que são extensas e as que são concisas.
     
  • Seja consistente com a pontuação e os parágrafos. Mudar a sua estratégia de pontuação a meio de uma frase ou deixar um espaço inconsistente entre frases/parágrafos provoca "ruído visual" e o cansaço do leitor. Evite isso no seu perfil do LinkedIn. Seja consistente e o leitor permanecerá no seu perfil. O nosso cérebro gosta de uniformidade e simetria. Até mesmo a utilização inconsistente de pontos finais ou de vírgulas pode ser prejudicial se não for verificada.
Dica profissional

Como fazer com que os recrutadores reparem em si?

Um mecanismo simples para fazer com que os recrutadores reparem em si é estabelecer contacto com eles. Certifique-se de que tem um perfil fantástico no LinkedIn, uma vez que eles irão certamente verificá-lo. Escreva uma breve nota a dizer que irá partilhar conteúdos sobre a indústria e que espera poder ajudar este empregador um dia.

Nunca estabeleça uma ligação no LinkedIn com base nas suas necessidades. As entidades contratantes podem muito bem precisar da sua ajuda um dia e efetuar uma pesquisa de candidatos. Portanto, ao mostrar-se disponível para ajudar, cairá imediatamente nas suas boas graças. Se depois disso fizer "gosto" em um ou dois artigos da empresa de vez em quando, ficará ainda mais bem visto. Como em tudo nas redes sociais (e na vida), seja moderado!

Adicione o seu currículo ao LinkedIn

Há um momento e um lugar para todas as ferramentas de procura de emprego e não existe uma abordagem universal. O seu perfil no LinkedIn e o seu currículo não são exceção. Tal como referido anteriormente relativamente ao tom de voz e à narrativa, os dois não são intercambiáveis. Um não duplica ou substitui o outro; existem por razões diferentes. Ambos merecem atenção cuidadosa, tempo e esforço.

O perfil menos formal e de formato livre do LinkedIn pode revelar mais sobre si a um maior número de leitores online. O seu currículo, se corretamente elaborado, destina-se a empregos e empregadores específicos.

Felizmente, para maior comodidade, pode adicionar o seu currículo ao LinkedIn como uma extensão da sua função interativa. Basta seguir os procedimentos simples que se seguem.

Como carregar o seu currículo no LinkedIn

  • Aceda ao seu perfil do LinkedIn.
  • No canto superior direito, abra o menu suspenso "Eu".
  • Clique em "Ver perfil".
  • Aceda às edições clicando no ícone de lápis à direita.
  • Desloque-se para baixo até "Multimédia" e clique em "Carregar".
  • Localize o ficheiro do currículo que guardou no seu computador e clique em "Abrir".
  • Crie um nome profissional para o seu ficheiro de currículo (por defeito, está em branco).
  • Clique em "Aplicar" e "Guardar".

Adicione o seu currículo a uma candidatura de emprego no LinkedIn

Em muitos casos, poderá anexar o seu currículo diretamente às candidaturas de emprego do LinkedIn. As etapas descritas a seguir são especificamente para anúncios de emprego do LinkedIn que apresentam o botão "Candidatura simplificada".

  1. Nota: se vir apenas um botão a dizer "Candidatar-se", clicando nele será reencaminhado para a página da Internet da entidade empregadora ou para o sistema do recrutador externo.
  2. Clique em "Vagas" no menu superior para pesquisar as ofertas do LinkedIn.
  3. Abra a descrição do emprego para ver os detalhes de um cargo que lhe interesse.
  4. Se pretender candidatar-se diretamente aqui, clique no botão "Candidatura simplificada" e preencha os campos obrigatórios.
  5. Por baixo de "Currículo (opcional)", clique em "Carregue o currículo".
  6. Localize, selecione e abra o ficheiro do currículo pretendido no seu computador.
    Clique no botão "Enviar candidatura".
Dica profissional

E sem demoras, transforme o seu perfil do LinkedIn num currículo

Como já salientámos aqui, os currículos e os perfis do LinkedIn não se destinam a um único fim, pelo menos não como regra geral. No entanto, em circunstâncias excecionais, é possível criar um currículo a partir do seu perfil do LinkedIn, o que pode ser feito numa questão de segundos. Num blogue da cnbc.com, J.T. O'Donnell, fundador e Diretor Executivo da Work it Daily, descreve os passos rápidos e fáceis para este truque pouco conhecido.

  1. Inicie sessão na sua conta do LinkedIn.
  2. No canto superior direito, abra o menu suspenso "Eu".
  3. Clique no botão "Mais" no cartão de apresentação (na secção por baixo da sua fotografia de perfil).
  4. Clique em "Guardar como PDF".

"O seu perfil no LinkedIn deve ser digno de ser apresentado como um currículo", afirma O'Donnell nas suas notas de precaução sobre as limitações deste método de currículo.


Conclusões Principais

  • O seu perfil no LinkedIn deve ser considerado um trabalho em constante evolução.
  • À medida que avança na sua carreira, vai conseguindo coisas novas. Assim, à medida que cresce e se desenvolve, continue a atualizar o seu perfil do LinkedIn para refletir o seu "novo eu". Nunca se sabe quando um recrutador ou potencial empregador pode passar pelo seu perfil do LinkedIn e, muitas vezes, nunca saberá por que razão o fez. Os empregos de sonho surgem frequentemente nas alturas mais inesperadas, por isso mantenha-o atualizado.
  • Para além disso, como já foi referido, o LinkedIn está sempre a atualizar as suas funcionalidades, pelo que mesmo que esteja satisfeito com o seu emprego atual, faça questão de atualizar o seu perfil do LinkedIn regularmente. Se o fizer sempre, a sua entidade patronal atual não suspeitará que possa estar subitamente à procura de um novo emprego.
  • É de bom senso manter a sua imagem pessoal atualizada. Há mais alguma coisa que possa fazer para melhorar o seu perfil no LinkedIn? Aposto que pode dar-lhe uns retoques aqui e ali.
  • Também poderá consultar o nosso criador de currículos ou o nosso criador de cartas de apresentação!
Crie o seu currículo em 15 minutos
Crie o seu currículo em 15 minutos
Use modelos de currículo profissionais e testados, que seguem exatamente as “regras de currículo” dos recrutadores.
Criar o meu currículo
Partilhe este artigo
Continue a ler
Ajuda para o Currículo13 min. de leitura
Competências essenciais: O que são e como devem constar de um currículo?
Competências essenciais: O que são e como devem constar de um currículo?
Entrevista de Emprego20 min. de leitura
Como escrever uma carta de apresentação sem experiência
Como escrever uma carta de apresentação sem experiência
Ajuda para o Currículo26 min. de leitura
Objetivos do currículo (+ 15 exemplos)
Objetivos do currículo (+ 15 exemplos)
Carreira17 min. de leitura
Os empregos mais bem pagos e como consegui-los
Os empregos mais bem pagos e como consegui-los
Pesquisar Todos
Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador e para efeitos de analítica e de marketing. Ao utilizar o nosso website, autoriza todos os cookies em conformidade com a nossa Política de Cookies e Política de privacidade.
Aceitar Cookies