1. Blogue
  2. Ajuda para o Currículo
  3. Como escrever um currículo
Escrito por Rolf BaxRolf Bax

Como escrever um currículo

34 min. de leitura
Como escrever um currículo
Arte por:Katya Vakulenko
Todas as dicas, ferramentas, modelos e exemplos de que necessita para aprender a escrever um currículo em 2023

Ter um currículo bem elaborado e devidamente redigido é como ter um superpoder no decorrer da sua procura de emprego.

Enquanto a maioria das pessoas sobe lentamente a escada da contratação, você veste a sua capa vermelha e avança a uma velocidade supersónica. Este guia de como escrever um currículo apresenta os blocos mais importantes para criar exatamente um currículo incrível.

Neste artigo vamos abordar as 10 etapas mais importantes para criar o seu currículo:

Nota sobre os autores: os modelos de currículo vencedores do Onlinecurriculo já ajudaram 5 milhões de pessoas em todo o mundo a redigir um excelente currículo. A nossa equipa esforça-se por ajudá-lo a conseguir uma carreira fantástica... tornando também esta jornada fácil e agradável!

Imagine dois grandes profissionais com referências, talentos e competências impressionantes. Um deles é ignorado por potenciais empregadores e bloqueado pelos sistemas de candidatura automatizados. O outro, recebe todas as semanas várias convocatórias para entrevistas por parte de líderes do setor.

Qual a diferença entre estas duas pessoas? Podem ser contactos ou circunstâncias. Frequentemente, a diferença é um grande currículo que "contorna" as situações de contratação. O marketing é tão importante para os profissionais como o é para as empresas. Apresente-se como a escolha óbvia para o cargo.

Muitas vezes, são as pequenas coisas na vida que mais importam.

O ponto de partida crucial: onde escrever o seu currículo?

Passemos imediatamente à regra de ouro, nada de rodeios.

 

Não use editores de texto básicos para redigir a versão final do seu currículo. Pode usá-los para formular os seus pensamentos iniciais caso se sinta à vontade, mas o MS Word, o Excel e programas semelhantes apresentam uma série de potenciais problemas que podem ser prejudiciais.

Estes poderão incluir:

  • Um processo de formatação difícil e moroso
  • Informação de cabeçalho/rodapé não legível por outros sistemas
  • Visuais pobres e sem brilho que se perdem entre os outros currículos
  • Uma formatação que tem um aspeto diferente noutros programas
  • Ficheiros perdidos ou danificados, e assim por diante

Então, qual a solução?

O padrão aceite para o envio da maioria dos currículos é o formato de ficheiro PDF. Os benefícios são claros na maioria dos casos: uma formatação universal que não muda independentemente de onde o vê, bem como a capacidade de ser lido na maioria dos softwares. 

Faça

use modelos concebidos profissionalmente e ferramentas testadas com os responsáveis pela contratação e pelos sistemas de candidatura:

Não faça

não use editores de texto antiquados que requerem imensas horas de trabalho e são frequentemente incompatíveis com o software do empregador.

As ferramentas ideais para produzir currículos simples, concisos e atraentes em formato PDF são os construtores online. Estas soluções web e/ou software foram concebidas especificamente para serem o instrumento perfeito para a criação de currículos visualmente impressionantes, tecnicamente funcionais e com conteúdos otimizados.

Usando um serviço/plataforma concebido especificamente para currículos, poupa muito tempo e evita problemas adicionais. Com um construtor de currículos on-line, o que vê é o que o responsável pela contratação verá.

Características visuais, modelos e primeiras impressões

Somos todos criaturas visuais. As nossas primeiras impressões baseiam-se na estética, na simetria e em imagens.

Escolhemos com cuidado a roupa para uma entrevista, por que não devemos ter o mesmo cuidado com o aspeto do nosso currículo? É o nosso embaixador principal antes de qualquer reunião presencial, uma primeira impressão que ficará na memória do recrutador.

De acordo com um estudo feito pela TheLadders, os recrutadores demoram em média 6 segundos a olhar para um currículo antes de passarem para outro (como referimos nos nossos guias específicos e exemplos). Durante este breve tempo, é frequentemente tomada uma decisão subconsciente com base no "aspeto" do seu currículo. Se for bonito e simples, o responsável pela contratação irá inferir uma série de traços positivos acerca da sua personalidade.

Dica profissional

Adicionando ícones ao seu currículo, poderá chamar a atenção para seções específicas e destacar-se da multidão. 

Poderá criar os seus próprios modelos, mas a não ser que seja um designer profissional, talvez seja melhor confiar em recursos testados no terreno. Os modelos projetam um determinado caráter e estado de espírito com o seu design: podem destacar a criatividade, a confiabilidade, a disciplina e outras qualidades.

Faça

use designs profissionais e modelos otimizados para conteúdo, psicologia e perceção visual.

Não faça

não passe horas ou dias a criar o design/layout perfeito a partir do zero, só para descobrir no final que tem problemas técnicos.

Os modelos do Onlinecurriculo dividem-se e são desenvolvidos com base nestas identidades, as quais podem ser mais bem adaptadas a certas profissões, setores ou simplesmente às circunstâncias da vaga existente.

Aqui fica um exemplo da nossa diversificada lista de modelos testados e concebidos de forma profissional:

Formatos de currículo: estrutura determinante

Agora que terminámos com o visual, passemos à magia do texto. A divisão de texto mais importante nos currículos é a baseada no formato do conteúdo:

  • Cronologia inversa
  • Funcional
  • Híbrido (currículo combinado).

O formato cronológico inverso é não só o mais comum, mas também o mais aceite entre vários empregadores e indústrias. O maior benefício de um currículo cronológico inverso é a sua estrutura simples, fácil de compreender e linear.

Apresenta a sua experiência profissional desde a mais recente até à mais antiga. As suas funções mais recentes são as mais relevantes para a sua candidatura. Isto é muito bom se tem um histórico profissional contínuo, podendo indicar alguns cargos recentes importantes. O que fazer se for um recém-licenciado ou se tiver uma grande lacuna no seu histórico profissional? É aqui que entram os formatos Funcional e Híbrido.

Dica profissional

A ordem cronológica inversa também tira partido dos curtos períodos de atenção e das agendas ocupadas dos recrutadores, ao evidenciar primeiro os seus cargos mais recentes e impressionantes. Tire partido daqueles 6 a 7 segundos de "tempo visual"!

O formato de currículo Funcional assenta nas competências pessoais e profissionais como ponto principal. Se lhe falta experiência como candidato a um emprego ao nível básico devido ao facto de se ter licenciado recentemente, ou se está em vias de mudar para um novo setor, o formato Funcional é um formato que pode considerar. Poderá igualmente tornar o currículo mais robusto mencionando projetos passados, iniciativas sociais, experiência noutras áreas e assim por diante.

Um formato Híbrido enfatiza igualmente as competências e a experiência profissional relevante, sendo por isso apropriado para muitas profissões de carácter técnico e tecnológico (embora não exclusivo para estas). Muitos currículos modernos têm uma secção de competências alargada no topo do documento, antes do histórico profissional em ordem cronológica inversa, pelo que podem ser considerados currículos de formato combinado.

Para uma ênfase em termos visuais, veja um bom exemplo de como os currículos podem ser estruturados:

Para aprofundar a forma como deve organizar a estrutura do seu currículo, consulte o nosso guia dedicado aos Formatos de Currículos, bem como os nossos artigos sobre currículos Funcionais e Cronológicos!

Secções de currículo: a sua lista de competências profissionais

Frequentemente verifica-se uma grande confusão quanto às secções a incluir no seu currículo.

Isso não surpreende, uma vez que a sua importância pode variar dependendo da sua profissão, setor de atividade e natureza da sua experiência. Podemos dividir os tipos de secções em secções necessárias e opcionais. Consideremos, por agora, que está a usar o formato Cronológico Inverso (como é o caso em mais de 90% dos currículos atualmente).

As secções necessárias incluem frequentemente:

  • Informação de contacto e informação pessoal básica
  • Resumo (declaração de motivação, objetivo)
  • Histórico profissional
  • Competências
  • Formação

As secções opcionais podem incluir:

  • Realizações e marcos (muitas vezes incluídos no resumo, projetos sociais e trabalho voluntário)
  • Prémios, certificados e organizações
  • Passatempos e interesses
Faça
  • Inclua as secções mais importantes que demonstram a sua experiência profissional e que provavelmente vão impressionar a sua entidade empregadora.
  • Analise que secções são importantes para a sua profissão. Apenas depois utilize o espaço vazio disponível (se houver) para as categorias opcionais.

 

Não faça
  • Não inclua todas as secções possíveis, estendendo o seu currículo ao máximo da sua capacidade.
  • Não inclua perfis das redes sociais se contiverem fotos de festas. Limite-se às suas informações básicas de contacto, tais como e-mail, número de telefone e perfil do LinkedIn.
  • Não enumere todos os marcos ou atividades da sua vida, independentemente do espaço disponível (ensino secundário, todos os passatempos e interesses pessoais, etc.)
  • Apenas inclua menções honrosas ou médias num currículo se a entidade empregadora o pedir explicitamente ou se estiver a candidatar-se a um emprego em início de carreira.

No entanto, estas não são regras rígidas. Por vezes, certas secções mudam a sua importância dependendo do emprego em si. Por exemplo, no nosso guia de currículo de enfermagem, destacamos o facto de que pertencer a organizações profissionais é muito mais importante do que o habitual. Algumas questões que deve colocar a si mesmo quando decidir se deve ou não incluir ou redimensionar as secções são:

  • Isto aumenta as minhas hipóteses de contratação?
  • Causará isto uma impressão positiva na entidade empregadora?
  • É apropriado para a descrição do trabalho?

O seu currículo pode ser cronológico, mas as suas decisões devem ser funcionais e pragmáticas!

O resumo profissional: os seus destaques, a sua história

A necessidade fundamental de manter o seu currículo conciso leva muitas vezes a que alguns currículos pareçam apagados ou sem emoção. O Resumo Profissional é a sua principal oportunidade de adicionar um pouco de cor, vida e personalidade ao seu currículo.  Ele demonstra a sua determinação, perspetiva positiva e introduz alguma emoção aos factos mais insípidos.

Fazer / Não fazer:

Faça
  • Escreva um Resumo com algum carácter, frases enérgicas, verbos de ação e competências profissionais e pessoais integradas na sua descrição como profissional.
  • Deixe de fora construções gramaticais longas para que o Resumo seja conciso, embora as suas qualidades e realizações “saltem à vista" do leitor.
Não faça
  • Não componha um Resumo demasiado “seco” ou muito divagante (como uma longa narrativa de primeira pessoa).
  • Não se esqueça de mencionar qualidades e realizações importantes logo no início, quantificando-as com números e contexto, se apropriado.

O Resumo deve ser escrito energicamente para captar a atenção. Use verbos de ação e termos descritivos fortes. Evite frases longas e gramaticalmente complicadas. Isso permite que as suas concretizações e factos se destaquem.

Alguns guias favorecem o Objetivo, mas acreditamos que o Resumo é uma ferramenta mais robusta e universal.

O Objetivo pode ter o seu papel em certas circunstâncias (por exemplo, quando lhe falta experiência de trabalho ou se deseja mudar de carreira). Poderá igualmente incluir um objetivo como parte do Resumo, mas seria incomum chamar “objetivo” a esta seção. O responsável pela contratação sabe que o seu objetivo é conseguir o emprego, caso contrário porque se candidataria?

Experiência profissional

Se escolheu o formato Cronológico Inverso (e em 9 de 10 profissões provavelmente deveria), então esta secção é a espinha dorsal do seu currículo eficiente.

Este não é apenas o lugar onde refere o seu emprego mais impressionante no passado, mas poderá também aprofundar cada posição apresentando factos, realizações e números importantes que o qualificam como um grande profissional. Não é necessário incluir todo o seu histórico profissional. Personalize as referências aos seus empregos para impressionar o seu futuro empregador com as experiências de trabalho mais relevantes para esta vaga específica. Isto também mantém o seu currículo curto, simples e conciso.

Dica profissional

Se puder referir percentagens, números ou projetos específicos que provem a sua produtividade em trabalhos anteriores, faça-o. Ajudou a poupar dinheiro à sua empresa? Participou numa iniciativa que abrangeu toda a empresa? Liderou uma equipa? Talvez tenha aumentado o número de avaliações de utilizadores para um serviço online. Os recrutadores gostam de receber dados específicos.

Cada posição deve ser descrita conforme o seguinte formato:

  • Cargo, nome da empresa, local de trabalho
  • Mês e ano começou e deixou o cargo
  • Entre três e seis pontos, expondo brevemente os seus resultados e papel na empresa

É uma boa ideia manter um ficheiro ou lista separada com pode considerar como sendo os seus marcos, realizações, projetos e números. Assim, tem sempre um conjunto de factos demonstrativos prontos para serem utilizados. Descubra mais sobre esta importante secção no nosso guia dedicado à Experiência Profissional.

Dica profissional

Foi promovido recentemente? Não se esqueça de mencionar essa promoção no seu currículo! 

A secção das competências: capacidades e superpoderes

A secção de competências é a sua lista de características profissionais, os seus superpoderes, as suas capacidades.

É aqui que passa o seu primeiro “teste de competência”. Esta parte é mais pragmática que o Resumo, pois os recrutadores e sistemas automatizados vão avaliar as suas competências com base numa determinada lista de verificação. Se faltar alguma coisa na lista de desejos de um recrutador, pode ter a certeza de que eles vão questioná-lo sobre a sua aptidão durante uma entrevista.

Além disso, há certas competências profissionais (por vezes até mesmo competências pessoais, verifique mais uma vez os nossos guias para enfermeiros ou professores como exemplo) que são absolutamente necessárias para um cargo. Aqui ficam dois conselhos importantes: priorize o que inclui e analise a descrição do cargo! Use para descrever as suas competências as mesmas palavras que o empregador usa no material informativo sobre a função.

O espaço é limitado e você pode ter muitas competências. Certifique-se de que as que descreve (especialmente no topo) são as que se adequam à oferta de emprego.

Dica profissional

Mesmo os profissionais mais experientes confundem frequentemente competências profissionais com competências pessoais, já que em determinados setores de trabalho a diferença é bastante ténue. Regra geral, as competências pessoais referem-se principalmente a interações interpessoais, inteligência emocional, organização e liderança.

As competências profissionais são pragmáticas e muitas vezes técnicas, muitas vezes requisitos para se conseguir um determinado cargo de sonho. Por exemplo, uma determinada linguagem de programação numa posição como programador. Ou usar um certo tipo de software para um cargo de administração num escritório. Estão relacionadas com as suas responsabilidades diárias em termos de ações pragmáticas.

Formação: uma história de crescimento e inteligência

A secção da formação varia em importância, dependendo da sua profissão e indústria.

Por exemplo, no nosso guia para Desenvolvedores Web, enfatizamos o facto de que a educação formal não é um fator decisivo. Muitos programadores são autodidatas até um certo ponto. Contudo, nenhum bom currículo fica completo sem algum tipo de secção de formação, e muitos empregadores valorizam imenso um diploma formal.

Como em muitas outras situações, não existe uma abordagem única para todas as secções de formação. Profissões como advogados, médicos e cargos de ciências duras (químico, biólogo, etc.) têm uma ênfase fortíssima na educação formal. Poderá até querer incluir publicações científicas ou semelhantes no seu currículo para algumas destas (na sua secção de Formação ou numa categoria à parte). Os currículos académicos provavelmente vão incluir uma longa lista de publicações académicas.

Dica profissional

A Cronologia Inversa não se aplica apenas ao seu histórico profissional. Também a seção da formação deve começar por evidenciar as mais recentes e impressionantes conquistas académicas.

É importante notar que na nossa era da informação e tecnologia acessíveis, a sua formação académica poderá incluir certificados online, seminários ou cursos especializados e assim por diante. Para compreender até que ponto priorizar esta secção, consulte o nosso Guia de Formação dedicado ou consulte os nossos Guias e Exemplos de Profissões.

Tecnologia e psicologia: recrutadores e verificações de sistemas de acompanhamento de candidatos

Já abordámos uma grande parte dos fundamentos que precisa de perceber ao compor um currículo de trabalho vencedor e que desperte a atenção.

Mas há ainda dois aspetos de vital importância para tornar o seu currículo na peça chave profissional perfeita: a interação com os Sistemas de Acompanhamento de Candidatos e a compreensão de como o recrutador avalia o seu currículo.

Os Sistemas de Acompanhamento de Candidatos (ATS) tornaram-se uma ferramenta indispensável aos empregadores de grande e médio porte na maioria dos países desenvolvidos de todo o mundo. Com a quantidade de candidaturas e potenciais funcionários todos os meses, os profissionais humanos nem sempre acompanham o ritmo.

Assim, em vez de aumentarem os departamentos de recrutamento, os empregadores estão a utilizar sistemas automatizados para facilitar as contratações. A tarefa de um ATS é analisar, filtrar (e por vezes classificar) o seu currículo com base em palavras-chave. Poderá até mudar o seu currículo para um formato diferente para o responsável pela contratação.

Perspetiva estatística

Um estudo da Preptel mostra que, de uma maneira geral, 75% dos currículos (dados dos EUA) nunca são vistos por olhos humanos. Os filtros automatizados podem tornar-se num buraco negro para currículos. Portanto, é importante compreender como funcionam os ATS.

Uma das grandes razões para a utilização de ferramentas online em vez de editores de texto é o facto de os ATS serem frequentemente inflexíveis. Eles processam o seu currículo com base num algoritmo específico. Uma grande percentagem dos currículos é filtrada independentemente do seu conteúdo profissional devido a erros de formatação, imagens, margens, gráficos, informação de cabeçalho com falhas, etc. É por isso que a utilização de ferramentas testadas que produzem um currículo simples e sem erros de formatação é tão importante.

Mas como é que um ATS filtra e classifica o seu currículo? A resposta é simples: com base em palavras-chave definidas pelo potencial empregador, responsável pela contratação ou parâmetros de sistema específicos do emprego.

Existem três métodos para a seleção de palavras-chave: o conhecimento do setor, a análise manual da descrição do cargo e a utilização de nuvens de palavras.

Faça
  • Estude a lista de tarefas para compreender que competências ou outros aspetos priorizar
  • Utilize ferramentas online para formatação, a fim de evitar ser eliminado pelo filtro
  • Faça uma investigação básica sobre a entidade empregadora
  • Utilize o seu conhecimento da indústria
  • Prefira o formato PDF
  • Torne o seu currículo legível tanto por humanos como por sistemas automatizados
Não faça
  • Não ignore testes tecnológicos como o ATS e as orientações de formatação
  • Não utilize editores de texto básicos que podem fazer com que seja eliminado por um ATS
  • Não envie um currículo "universal" para todos os empregadores, sem considerar as especificidades da empresa

O conhecimento da indústria baseia-se no seu conhecimento e investigação pessoal. Pode confiar na sua experiência ou recorrer a guias específicos para cada trabalho. Por exemplo, no nosso guia de currículo para o Programador Web destacamos quais as competências, linguagens de programação e interesses relevantes que têm merecido destaque nos últimos anos. No nosso guia de currículos para enfermagem mencionamos as duas competências estatisticamente mais comuns exigidas pelos empregadores para este cargo.

Investigar a página web do empregador é também uma excelente ideia. Esta pode dar uma ideia dos valores da empresa, do tipo de linguagem utilizada e assim por diante. Tal conhecimento pode ser o “ás na manga” necessário e demonstra que dedicou algum tempo a personalizar a sua candidatura. Os currículos genéricos são assustadoramente comuns.

A descrição da função é o seu aliado mais importante na escolha das palavras-chave do ATS para as secções do seu currículo. As descrições do cargo descrevem frequentemente os requisitos fundamentais e as competências pessoais necessárias para o cargo. Certifique-se de que as encontra e inclui no texto do seu currículo.

Se a descrição do cargo for demasiado vaga ou minuciosa não se preocupe, pois existe uma ferramenta útil para o ajudar: Nuvens de palavras. Estes são instrumentos úteis (que poder encontrar facilmente no Google, como o Wordle ou Worditout.com), em que pode simplesmente copiar e colar o texto de uma descrição de trabalho e obter uma visualização da sua terminologia.

Passando agora à vertente humana da contratação: considere dois pontos importantes sobre a forma como uma potencial entidade empregadora olha para o seu currículo. Antes de mais, entenda o volume de candidaturas que lhe são enviadas. Centenas de currículos são a realidade para algumas empresas. Evite ser vago, genérico ou desinteressante. Não precisa de exagerar (os responsáveis pela contratação têm um olho perspicaz para currículos “artificialmente alterados”) e não use adjetivos que não possa comprovar com factos.

Deve ponderar se o seu texto é demasiado moderado; cultive um tom de conversação acolhedor sempre que possível.

Dica profissional

Certifique-se de que o seu currículo conta uma história, o mostra como ser humano e acerta em todos os destaques profissionais importantes. Além disso, entenda que um potencial empregador o verá sob a perspetiva de “como se adaptará esta pessoa à empresa”. Considere as suas declarações na perspetiva de um futuro funcionário produtivo.

Em segundo lugar, não sobrecarregue os recrutadores com terminologia técnica. Todas as profissões têm o seu jargão e “linguagem interna”, mas nem todos os recrutadores têm o mesmo conhecimento. Realce as suas competências técnicas, mas certifique-se de que as separa (especialmente no resumo) e mencione as competências e qualidades pessoais para se mostrar disponível e humano.

Devo incluir referências no currículo?

Apesar de cada currículo dever incluir um resumo, experiência profissional, secções de formação e competências, a inclusão ou não de referências de outros empregadores é bem menos óbvia. Analisemos essa situação com mais detalhe.

Se a descrição do trabalho solicitar referências num currículo, então siga-o à risca, mas se não forem pedidas referências, isso não significa que não possam contribuir para a sua candidatura quando a escrever.

Uma vez que deve utilizar o espaço do seu currículo para criar o impacto ideal, aqui ficam algumas dicas sobre quando será apropriado incluir referências:

Faça

Fazer:

  • Se a descrição do cargo pedir especificamente referências.
  • Se suas referências forem líderes do setor/de alto perfil.
  • Se elas mostrarem a amplitude dos seus contactos profissionais.
  • Se tiver pouca experiência e espaço extra no currículo.
Não faça

Não fazer:

  • Se for novo no setor ou caso as suas referências não sejam relevantes.
  • Se não tem permissão por parte suas referências para as mencionar.
  • Se já tiver informado as suas referências num formulário online.
  • Caso se sinta mais confortável se escrever “referências disponíveis mediante solicitação”.

Como escrever uma carta de apresentação para acompanhar um currículo

Ao estudar a forma de escrever um currículo, não se esqueça de considerar as vantagens de o fazer acompanhar por uma carta de apresentação bem escrita.

Na realidade, as entidades empregadoras vão solicitar uma carta de apresentação na maioria das vezes. E por um bom motivo: existem certos aspetos de uma carta de apresentação que tornam o conteúdo muito diferente (e muito complementar) do de um currículo.

Para começar, uma carta de apresentação é um documento de escrita livre, que permite a um candidato resumir os pormenores específicos da sua candidatura. É como uma apresentação pessoal ao responsável pela contratação, que pode ser cuidadosamente adaptada à função, sendo que os seus argumentos devem formar o núcleo de um futuro processo de entrevista.

Dica profissional

Cada frase da sua carta de apresentação deve explorar a essência do “porquê” da sua procura de emprego. Enquanto o seu currículo apresenta a lógica da razão pela qual deve ser contratado, a carta de apresentação permite uma abordagem mais emocional e pessoal.

O formato de uma carta de apresentação deve seguir a estrutura de qualquer argumento persuasivo: a introdução prepara o cenário; o corpo da carta de apresentação contém os argumentos-chave; a conclusão termina com um ponto alto e inclui um apelo à ação. Distinga-se com a sua história, não rompendo esta estrutura amplamente aceite.

A carta de apresentação decompõe o seu histórico profissional em 300-400 palavras de texto atraente e relevante. O seu potencial futuro chefe deverá ser capaz de a ler e criar uma imagem mental de como se enquadrará nos seus futuros planos. Todos gostam de uma boa história, especialmente se sentirem que também podem fazer parte dela. Se fosse o responsável pela contratação, o que gostaria de ler?

O aspeto mais importante a considerar ao escrever uma carta de apresentação é se cada frase causa um impacto. A forma como descreve os seus êxitos pode fazer toda a diferença:

Dica profissional

Aqui ficam alguns cenários para êxitos que pode mencionar numa carta de apresentação:

  • Aumento das vendas ou margens de lucro
  • Redução de custos / melhoria dos resultados
  • Aumento da produtividade e soluções para problemas
  • Inovações e ideias que levaram a uma mudança significativa
  • Melhoria de processos e desenvolvimento de procedimentos
  • Impacto no desenvolvimento dos colegas

As cartas de apresentação ajudam a explicar questões profissionais complexas, de uma forma que os currículos nunca poderiam fazer. Deve haver algum grau de repetição das principais realizações, mas numa carta de apresentação pode acrescentar muito mais personalidade e emoção para “empurrar” o seu futuro patrão na direção certa.

A arte de rever um currículo

Depois de ter enviado o seu currículo a uma potencial entidade empregadora, não há botão para "editar". Múltiplas pessoas irão lê-lo ao longo do processo de entrevista, assumindo que o que escreveu reflete o melhor que tem para dar.

Quando estiver a considerar a forma como escrever o seu currículo, é imprescindível verificar a existência de erros e escolhas linguísticas descuidadas, que passam facilmente despercebidos devido ao seu entusiasmo para enviar a candidatura.

A revisão de uma secção de texto requer um processo de reflexão em câmara lenta, com uma abordagem de carácter forense. Cada palavra conta e tem de considerar como as suas palavras vão ser recebidas pelo leitor e não como soam na sua cabeça.

Escrevemos um guia especializado abrangente sobre como fazer a revisão do seu currículo. Fazê-lo corretamente pode fazer toda a diferença. Aqui estão três das dicas que nem todos os candidatos costumam considerar:

Dica profissional

Leia o seu currículo em voz alta. Embora seja impossível chegar a um tom de conversação devido à estrutura fraturada de um currículo, é importante ler cada frase e cada ponto em voz alta para sentir que “soa” bem.

Volte a lê-lo no dia seguinte. A criatividade aumenta frequentemente depois de nos termos afastado de uma tarefa durante algum tempo. É tentador enviar imediatamente a sua candidatura, mas muitas vezes vale a pena fazer uma pausa e voltar a olhar para ela com outros olhos mais tarde. Algumas melhorias vão saltar imediatamente à vista.

Imprima-a. Estamos tão habituados a ler um texto na diagonal quando o fazemos no ecrã, mas tendemos a ler um pouco mais devagar quando temos o papel nas mãos. Imprima o seu currículo; lê-lo lentamente enquanto bebe um café dá-lhe de certeza outra perspetiva.

Currículos internacionais e currículos específicos de um país

Por último, mas não menos importante, se pretende mudar-se ou encontrar um emprego no estrangeiro, considere as especificidades geográficas da contratação.

Cada região ou mesmo país tem nuances culturais, éticas e técnicas no que respeita a bons currículos. A Ásia, a Europa e os Estados Unidos podem ser drasticamente diferentes em alguns aspetos. É uma excelente ideia pesquisar sobre o país em geral e sobre a sua indústria local específica também. Procure comunidades estrangeiras, eventos de networking e recursos online para ampliar os seus conhecimentos.

Faça
  • Faça uma pesquisa online sobre o país escolhido de emprego
  • Estabeleça contacto (online ou offline) com pessoas que falam o seu idioma nas indústrias locais
  • Verifique se precisa de um CV ou de um currículo
  • Considere as diferenças culturais e o estilo de apresentação
  • Procure exemplos de currículos locais
Não faça
  • Não utilize o mesmo currículo para todos os países
  • Não ignore a cultura local e a visão das normas éticas e profissionais
  • Não parta do pressuposto que a formatação e o comprimento de um currículo são os mesmos em todo o lado

De um modo geral, os tipos de currículos "geográficos" que surgem com frequência são:

  • O currículo internacional
  • O currículo dos EUA
  • O CV britânico
  • O currículo espanhol
  • O currículo asiático
  • O currículo russo
Dica profissional

Mais do que qualquer outro currículo, se está a candidatar-se a um trabalho no estrangeiro, precisa de ser claro no seu currículo sobre a sua nacionalidade, situação em termos de vistos e competências linguísticas. Ainda que isto não seja importante se estiver a candidatar-se dentro do seu próprio país, esta é uma informação essencial para currículos internacionais.

Se tiver interesse em dicas de especialistas de carreira para escrever um currículo para uma determinada geografia, consulte o nosso guia sobre tipos de currículos regionais: inclui todas as categorias indicadas anteriormente, bem como dicas sobre como escrever um currículo como falante não nativo de inglês.

Ainda que lhe tenhamos disponibilizado a informação fundamental e mais importante necessária para a criação de um currículo que lhe garanta oportunidades fantásticas, os nossos recursos úteis não se esgotam aqui!

Pode consultar os nossos guias sobre secções e tópicos adicionais, se considerar que precisa de aperfeiçoar estas áreas.

E não se esqueça de dar uma vista de olhos aos fantásticos recursos do Onlinecurriculo. É provável que lhe poupe tempo e trabalho, para além de elevar o seu currículo a um nível superior! 

Crie o seu currículo em 15 minutos
Crie o seu currículo em 15 minutos
Use modelos de currículo profissionais e testados, que seguem exatamente as “regras de currículo” dos recrutadores.
Criar o meu currículo
Partilhe este artigo
Continue a ler
Ajuda para o Currículo4 min. de leitura
Como fazer um currículo para um primeiro emprego
Como fazer um currículo para um primeiro emprego
Carta de Apresentação4 min. de leitura
Como formatar uma carta de apresentação em 2023: exemplos e dicas
Como formatar uma carta de apresentação em 2023: Exemplos e Dicas
Ajuda para o Currículo12 min. de leitura
Como carregar o seu currículo no LinkedIn (3 métodos)
Como carregar o seu currículo no LinkedIn (3 métodos)
19 min. de leitura
Competências pessoais para currículos
Competências pessoais para currículos
Pesquisar Todos
Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador e para efeitos de analítica e de marketing. Ao utilizar o nosso website, autoriza todos os cookies em conformidade com a nossa Política de Cookies e Política de privacidade.
Aceitar Cookies