1. Blogue
  2. Ajuda para o Currículo
  3. Otimização do currículo para os ATS: Como elaborar um currículo à prova de ATS
Escrito por Karl KahlerKarl Kahler

Otimização do currículo para os ATS: Como elaborar um currículo à prova de ATS

16 min. de leitura
Otimização do currículo para os ATS: Como elaborar um currículo à prova de ATS
O melhor verificador de ATS para currículos: Leia o nosso guia completo e supere os Sistemas de Seguimento de Candidatos com o nosso construtor de currículos à prova de ATS.

O termo ATS não significa "Adaptar Sempre Tudo". Mas é isso que tem de fazer para criar um currículo que passe nos testes dos Sistemas de Seguimento de Candidatos (ATS) que a maioria dos empregadores utiliza para filtrar currículos. Um ATS é um programa de software que poupa tempo e trabalho aos empregadores, ao procurar nos currículos palavras-chave que descrevem as qualificações que procuram num candidato a emprego. 

Estes sistemas analisam o conteúdo do currículo à procura das palavras-chave desejadas e, seguidamente, classificam-no de acordo com a quantidade de palavras que contém. Os currículos com as piores pontuações serão normalmente rejeitados sem qualquer revisão humana, enquanto que os currículos com as melhores classificações sobem para o topo da pilha para um recrutador poder finalmente ler.

Por exemplo, uma revista pode procurar “um diretor artístico com cinco anos de experiência, talento comprovado em ilustração e design e excelentes competências em Photoshop, Adobe Illustrator e InDesign”. É provável que o empregador introduza todas as palavras a negrito no sistema de seguimento de candidatos, para que este possa pesquisar estas palavras-chave no currículo.

Pode ser que reúna todas estas qualificações e, de facto, ser o candidato ideal para este trabalho. Mas suponha que se descreve como “um artista gráfico com um histórico comprovado na criação de desenhos vetoriais e apresentações impressionantes, usando o mais recente software da indústria”. É provável que o ATS classifique mal o seu currículo, uma vez que não reconhece que cumpre qualquer uma das qualificações! 

Descreveu a sua experiência profissional utilizando palavras que o sistema pode não reconhecer por não constarem da descrição da função, a começar pelo título da função (diretor artístico vs. artista gráfico). Isto pode levar a que seja posicionado nos últimos lugares do grupo de candidatos ou a que seja rejeitado de imediato, se os requisitos para esta posição específica forem muito restritos.

Estima-se que 75% de todos os currículos são automaticamente rejeitados pelos sistemas ATS por razões como esta, acabando por nunca serem analisados por um ser humano.  É por isso que é imperativo que os candidatos entendam como funcionam os ATS e como otimizar os seus currículos para passarem nos seus testes. Aqui ficam algumas dicas para criar um currículo compatível com o ATS, que o ajudará a “vencer o robot”.

Dica profissional

Como posso otimizar o meu currículo para o ATS?

Para otimizar o seu currículo para o ATS, use palavras-chave relevantes para a função. Por exemplo, competências e experiência referidas nas especificações da função.

Estude atentamente as ofertas de emprego e, sempre que possível, utilize a sua linguagem para descrever as suas qualificações profissionais

Os pescadores que usam iscos nos quais os peixes não estão interessados nunca apanharão um peixe. E os candidatos a emprego que ignoram o que os empregadores querem nunca conseguirão um emprego. É imperativo que estude atentamente cada anúncio de emprego para perceber exatamente o que procura o empregador. É óbvio que nunca deve mentir num currículo, afirmando que tem qualificações que não tem. No entanto, sempre que tiver as competências mencionadas numa descrição de emprego, deve destacá-la. É isto que é preciso para criar um currículo à prova de ATS. 

Preste atenção à linguagem específica utilizada na oferta de emprego e utilize a mesma no seu currículo. Alguns programas ATS reconhecem sinónimos, abreviaturas ou acrónimos, mas é melhor não correr riscos. Por exemplo, um empregador que procura experiência na otimização de motores de busca pode introduzir essas palavras precisas no scanner do ATS, ou pode introduzir apenas a abreviatura “SEO”. Nesse caso, é melhor mencionar tanto o termo completo como a abreviatura: “otimização de motores de busca (SEO)”.

Em alguns casos, a sua procura de emprego pode tê-lo conduzido a um empregador sem uma descrição de emprego específica para trabalhar. Se for o caso, pesquise a página web da empresa ou de outras fontes relevantes. Para identificar palavras frequentemente utilizadas numa página da Internet, poderá copiá-las todas e colá-las num gerador de “nuvens de palavras” como o WordClouds.

Otimização de currículos para ATS

A otimização de currículos é semelhante à SEO, na medida em que ambas se centram na utilização de palavras-chave e frases que os motores de busca procuram. No entanto, caso exagere, os seus esforços podem ter um efeito contrário. No mundo da SEO, a chamada “keyword stuffing” é a prática de utilização excessiva de palavras-chave para tentar influenciar os motores de busca a aumentar o seu tráfego. No entanto, isto é considerado uma forma de spam e acaba por fazer mais mal do que bem. Faz com que os motores de busca desclassifiquem o seu conteúdo, o que é exatamente o oposto do resultado pretendido.

O keyword stuffing resulta em frases escritas de uma forma que ninguém escreveria naturalmente. Lembre-se de que, se conseguir “vencer o bot”, um ser humano será o próximo a ler o seu currículo, e será ele ou ela quem realmente irá realizar a contratação. Uma vez identificadas as palavras-chave de que necessita, inclua-as cuidadosamente no seu currículo, de preferência em secções diferentes. Algumas podem ser adequadas para os pontos do seu histórico profissional, outras podem pertencer à secção de competências e outras funcionam melhor no seu perfil. 

Utilize as palavras-chave de uma forma que soe natural ao ouvido humano. Não faz mal repeti-las se for caso disso, mas não o faça vezes sem conta.

Personalize o seu currículo para cada candidatura de emprego

Um tipo de ficheiro que nunca deve escolher para o seu currículo é o “rígido”. O seu currículo precisa de ser um documento dinâmico e adaptável, personalizado para cada potencial empregador. Antigamente, um currículo era um pedaço de papel que era enviado por correio. Os seus pais podem ter ido a uma tipografia e ter mandado imprimir 50 cópias em papel. Esse era o seu currículo único, aquele que enviavam a todos os empregadores. Esses dias já lá vão. Um currículo é um documento editável, que deve ser elaborado individualmente para cada empregador. Isto é o que queremos dizer com "Adaptar Sempre Tudo".

Dica profissional

Como sei se o meu currículo é “amigo dos ATS”?

Se estiver a utilizar competências e experiências retiradas diretamente da descrição do emprego, é provável que o seu currículo seja otimizado para os ATS. Obviamente que deve utilizar apenas as competências que realmente possui!

Dicas de formatação de currículos para ATS

Existem inúmeras armadilhas em termos de design e formatação, incluindo tipos de ficheiro, tipos de letra, estilos de marcador e gráficos que os programas ATS não conseguem ler. Algumas fontes afirmam que os programas ATS têm dificuldade em ler tipos de letra serifados, mas isso parece não ser verdade. No entanto, utilizar um tipo de letra exótico e de vanguarda com um aspeto estranho é, desde logo, uma péssima ideia e pode confundir o software ATS. 

Aqui ficam algumas dicas de formatação:

  • Utilize um formato simples e claro: evite utilizar gráficos, imagens ou designs complexos. Utilize um tipo de letra padrão (por exemplo, Arial, Calibri ou Times New Roman) e use títulos adequados para as diferentes secções.
  • Evite utilizar tabelas e colunas: o software ATS pode ter dificuldade em ler informações apresentadas em tabelas ou colunas. Utilize marcadores e uma disposição simples do texto para organizar o seu conteúdo.
  • Adapte o currículo a cada emprego: personalize o seu currículo para corresponder aos requisitos específicos de cada anúncio. Incorpore palavras-chave e frases relevantes da descrição do emprego no seu currículo.
  • Utilize títulos de secção padrão: mantenha-se fiel a títulos comuns, como “Resumo”, “Experiência profissional”, “Formação académica” e “Competências”. Evite utilizar títulos criativos ou não tradicionais, uma vez que o ATS pode não os reconhecer.
  • Guarde o seu currículo num formato de ficheiro compatível: utilize um formato de ficheiro amplamente aceite, como .docx ou .pdf. Alguns sistemas ATS podem não suportar formatos menos comuns.
  • Utilize palavras-chave adequadas: integre palavras-chave e expressões relevantes da descrição da função no seu currículo. Isto ajuda o ATS a identificar o seu currículo como uma boa correspondência para a posição.
  • Evite acrónimos e abreviaturas: escreva os termos, acrónimos e abreviaturas específicos do setor, pois o ATS pode não reconhecê-los. Por exemplo, em vez de escrever “SEO”, escreva “Otimização para motores de busca”.
  • Marcadores pouco usuais (os pequenos símbolos tipográficos utilizados para introduzir itens numa lista), poderão também confundir o ATS. Opte por um marcador redondo sólido, um marcador redondo oco ou um marcador quadrado, mas tenha cuidado com qualquer coisa mais sofisticada.

Gráficos também são ilegíveis para os programas ATS. Pode ter transformado o seu nome num logótipo sofisticado que quer colocar no topo do seu currículo, mas se for um ficheiro .jpeg, .png ou .tif, não será lido por uma máquina. O texto nunca deve ser convertido num ficheiro de imagem num currículo.

Os modelos de currículo profissional constituem um guia sobre como organizar o seu currículo. Deve ter A) um cabeçalho com as suas informações de contacto, B) um perfil ou resumo, C) histórico profissional, D) formação e) competências. Já agora, caso fique tentado a mudar o nome da secção “Competências” para “Superpoderes”, resista à tentação. O ATS precisa de saber qual a secção do seu currículo que está a ler, e baseia-se em termos simples como os listados acima.

O tipo de ficheiro que escolher para guardar a sua obra-prima poderá também revelar-se a sua ruína. Regra geral, é preferível um ficheiro PDF, embora alguns sistemas de ATS não consigam ler PDFs e prefiram documentos Word. Verifique, antes de fazer o upload. Se um empregador pedir especificamente um documento Word, então envie um ficheiro .doc ou .docx. Caso contrário, opte pelo PDF. A melhor maneira de evitar todas estas armadilhas é utilizar um dos modelos profissionais e testados do Onlinecurrículo. Resolvemos antecipadamente todos estes problemas por si, sendo que tudo o que precisa de fazer é preencher as suas informações.

Como escrever um currículo
Artigo relacionado
Como escrever um currículo

Todas as dicas, ferramentas, modelos e exemplos de que necessita para aprender a escrever um currículo em 2023

Perguntas que as pessoas fazem sobre os ATS

Estas são algumas das principais perguntas que as pessoas fazem sobre os sistemas ATS, de acordo com a Google:

O que é um currículo adaptado aos ATS?

Um “currículo adaptado aos ATS”, ou “currículo compatível com ATS”, é aquele que utiliza as palavras-chave de um anúncio de emprego que o empregador provavelmente terá introduzido no seu scanner ATS. Basicamente, significa que a sua informação chegará ao recrutador, mas não significa que terá exatamente o mesmo aspeto.

Como escreve um currículo adaptado aos ATS?

Para escrever um currículo adaptado aos ATS, analise um anúncio de emprego (por exemplo, um anúncio de “procura-se...”) e inclua no seu currículo a maioria das palavras-chave e frases utilizadas nesse anúncio. Além disso, certifique-se de que o formato do seu currículo é compatível com a maioria dos softwares de ATS. Não quer que ele desapareça num buraco negro.

As caixas de texto são compatíveis com os ATS?

Utilize caixas de texto com precaução. Alguns sistemas ATS podem considerá-las objetos e ignorá-las. Tabelas e colunas também podem confundir o ATS. Se tiver uma história complicada para contar com dados, apresente um resumo e diga que está disposto a partilhar pormenores durante uma entrevista. Talvez possa partilhar mais pormenores no seu perfil do LinkedIn. As ligações para páginas web externas nem sempre funcionam, por isso certifique-se de que escreve o endereço web completo.

Os sistemas ATS verificam as cartas de apresentação?

Um empregador pode ou não passar os currículos e as cartas de apresentação pelo seu software ATS. Por precaução, é melhor adaptar a sua carta de apresentação aos ATS, mas é mais importante que as palavras-chave do ATS constem do currículo. É provável que o ATS tenha a capacidade de registar a carta de apresentação, mas pode nem sempre carregá-la para que os recrutadores a vejam logo à primeira vista. Se tiver dúvidas, anexe a sua carta de apresentação.

Conclusões principais

Existe software disponível que verifica se o seu currículo passa nos testes do ATS e que informações serão analisadas pelos vários pacotes de software. Tenha em atenção que os recrutadores podem não ver o seu currículo exatamente como o apresenta, por isso tenha cuidado com gráficos ou imagens extravagantes. Algumas definições de software podem simplesmente converter as suas informações em texto simples para uniformizar todas as candidaturas.

  • Não exagere. Não utilize tipos de letra invulgares, gráficos espalhafatosos ou outros artifícios.
  • Não reinvente a ideia do que um currículo deve conter. Mantenha-se fiel a um formato de currículo aprovado pelo ATS com uma hierarquia lógica.
  • Não encha o currículo com demasiadas coisas. Ninguém quer ler um currículo que é uma parede de texto preto. Deixe lugar para espaços em branco.
  • Não confunda palavras-chave com chavões. Evite clichés de currículos como “jogador de equipa” e “empreendedor”.
  • Não se esqueça de incluir uma carta de apresentação de uma página. O facto de não incluir uma carta de apresentação é uma das principais razões pelas quais os currículos são rejeitados.
  • Não dê erros ortográficos. Inquéritos realizados a recrutadores revelaram que a razão mais comum pela qual um currículo é rejeitado se deve a gralhas, erros ortográficos e má gramática.
  • Não se esqueça de que o árbitro final do seu currículo será um ser humano. Crie um currículo que seja agradável à vista, bem escrito e memorável.

O Onlinecurriculo é um fornecedor líder de modelos de currículo profissionais e testados para todas as profissões. Publicamos guias de redação de currículos detalhados e gratuitos para todas as profissões imagináveis. E a nossa ferramenta de criação permite que qualquer pessoa crie um currículo profissional do início ao fim em muito pouco tempo.  

Para começar, navegue pelos nossos modelos profissionais, escolha um que lhe agrade e comece a preencher as suas próprias informações. Continua a ter de fazer a parte mais difícil (escrever o currículo), mas também fornecemos uma estrutura comprovada e sugestões de frases. Acabe com o trabalho de adivinhação escolhendo um formato pré-concebido que já provou ser eficaz.

Crie o seu currículo em 15 minutos
Crie o seu currículo em 15 minutos
Use modelos de currículo profissionais e testados, que seguem exatamente as “regras de currículo” dos recrutadores.
Criar o meu currículo
Partilhe este artigo
Continue a ler
Ajuda para o Currículo15 min. de leitura
Mais de 40 hobbies e interesses para o seu currículo, que vão impressionar qualquer entrevistador
Mais de 40 hobbies e interesses para o seu currículo, que vão impressionar qualquer entrevistador
Carreira46 min. de leitura
Como criar um perfil impressionante no LinkedIn
Como criar um perfil impressionante no LinkedIn
Carreira11 min. de leitura
Como escrever uma carta de demissão (com exemplos e modelos)
Como escrever uma carta de demissão (com exemplos e modelos)
Carta de Apresentação4 min. de leitura
Como formatar uma carta de apresentação em 2023: exemplos e dicas
Como formatar uma carta de apresentação em 2023: Exemplos e Dicas
Pesquisar Todos
Este website usa cookies para melhorar a experiência do utilizador e para efeitos de analítica e de marketing. Ao utilizar o nosso website, autoriza todos os cookies em conformidade com a nossa Política de Cookies e Política de privacidade.
Aceitar Cookies